AMIGOS

domingo, 31 de agosto de 2008

'' ACESSOS ''


Fácil para quem quer visitar lugares,
escadaria rolante ?!

'' DEFICIENTE SOFRE ''


'' CORRER POR UM IDEAL ''

NATALIE DU TOIT
.

sábado, 30 de agosto de 2008

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

'' 2010 REWALK ''


Faz hoje precisamente um mês que aqui divulgamos em primeira mão o projecto ReWalk, investigação pioneira no desenvolvimento de um exoesqueleto de forma a movimentar pessoas paraplégicas. Interessantes desenvolvimentos se passaram desde então, havendo já data de lançamento e um preço estipulado para o aparelho!
.
enfermando.blogs.sapo.pt/12911.html
____________________________

sábado, 16 de agosto de 2008

' ACREDITE SE QUIZER '

A primeira que vez que fui ao Pião nas Cortes depois do acidente, isto em 2004, era as festas da senhora da Gaiola, e almocei no meu amigo Abel.
Depois de um almoço e e de confraternização com amigos que não via à muito, eis que chega a hora para me vir embora. O meu amigo Virgílio ficou em me ir buscar, na hora combinada, eis que saiu a procissão da igreja, trânsito fechado e muita confusão, mas tinha que ir ter com ele, o único método que tinha de o fazer, era ir a pé, neste caso de cadeira de rodas.
Mãos à obra, neste caso nas rodas da cadeira, venho pela rua de acesso à igreja e começo a descida, como era ainda os meus primeiros passos neste imbróglio, como a descida é bastante acentuada, digam lá os que batem no contentor do lixo e no espelho ao fundo da rua, começo a embalar de uma maneira que só de travão ABS é que segurava os meus 75 kg mais a desditosa cadeira. Não me perguntem como consegui a travar sem bater cá no fundo, mas que nunca mais o faço, podem ter a certeza.
Toda esta lenga-lenga só para dizer quão apropriada era esta placa logo na saída do Pião das Cortes.
.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

' LUTA CONTRA A DESCRIMINAÇÃO '


José Lima, o deficiente de 52 anos, realizou a Volta a Portugal em cadeira de rodas, desde Viana do Castelo ao Algarve, fez um percurso atribulado dado que algumas autarquias não deram apoio nem destaque ao feito, no entanto ficaram muitas páginas escritas para alertar as diferenças existentes no sistema em Portugal. Como não bate à porta de alguns o azar, o desastre ou o infortúnio, deixam andar, é este cantinho à beira mar plantado a que se chama de Portugal que tudo acontece.
Passado um ano, eis que se olharmos em volta de nós, só vimos promessas e tudo continua na mesma, poderemos dizer que o esforço que se faz neste campo é inglório e em vão, porque muitos dos lesados e seus terceiros continuam esperando pelas promessas.
Um país de vergonha e do faz-de-conta.




' CURA PARA PARAPLÉGICOS? '




Um passo importante para o tratamento da paralisia motora. Douglas Kerr, cientista da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, divulgou os resultados do trabalho da sua equipe: 14 ratos-fêmea foram submetidos durante seis meses a um tratamento que alia o transplante de células embrionárias e a implantação de substâncias químicas.
Dos 14 animais, onze conseguiram recuperar o movimento e a força das patas traseiras, até então paralisadas.
Através da injecção de células de embriões de ratos na medula lesionada, os cientistas conseguiram restaurar os neurónios motores, responsáveis pela realização de circuitos que enviam sinais eléctricos até aos músculos, para que estes sejam capazes de suportar o peso e o movimento das patas.
Para Kerr, o passo seguinte consiste em estender a aplicação deste tratamento aos porcos, animais próximos do ser humano a nível orgânico.
Com o objectivo de encontrar a cura para doenças como a esclerose lateral amiotrófica, esclerose múltipla, Parkinson ou lesões na medula espinal, a equipe americana garantiu que estes procedimentos são um passo para a cura. Todavia, os cientistas americanos advertiram que serão necessários mais alguns anos até este tipo de tratamento poder ser aplicado em pessoas.
Elias Zerhouni, director do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, disse aos jornalistas que este trabalho “é um avanço notável para ajudar a entender o uso das células embrionárias no tratamento deste tipo de lesões”.
Esta não é a primeira vez que a equipe de Douglas Kerr publica estudos neste sentido. Há seis anos, os cientistas da Universidade de Johns Hopkins divulgaram os resultados de uma experiência com roedores paraplégicos que puderam recuperar alguma mobilidade nas patas traseiras. Kerr garante que, desta vez, os resultados foram melhores. “Este tratamento é diferente porque usamos células e outros factores desconhecidos até então. O projecto que divulgámos há três anos foi um passo prévio para o que agora conseguimos alcançar”, disse.
O neurocirurgião português José Pratas Vital considera que esta é uma boa notícia para o tratamento daquelas doenças. Porém, não é o único. “Em todo o mundo, cientistas e investigadores vêm usando células embrionárias para resolver os problemas da medula espinal. Uns com êxito, outros nem tanto”, disse o especialista ao Correio da Manhã.
Em parceira com outros neuro cirurgiões do Hospital Egas Moniz, em Lisboa, Pratas Vital tem levado a cabo, há anos, uma investigação para o tratamento de paralisias motoras em seres humanos. “Nós usamos a mucosa olfactiva do próprio doente, que contém células semi-embrionárias, durante a operação e implantamos directamente na medula”, explicou. Os resultados foram positivos: alguns doentes recuperaram a sensibilidade ou mesmo a mobilidade. “Já operámos cerca de 100 doentes e a maioria recuperou a sensibilidade ou o controle da bexiga, a capacidade de se pôr em pé ou a própria mobilidade”, disse Pratas Vital.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Related Posts with Thumbnails