AMIGOS

terça-feira, 31 de março de 2009

'' AJUDAR A CÁTIA ''



Amigos,
A Cátia sofre de doença oncológica muito grave, e tem dois pequenos sonhos que gostaria de realizar, conhecer o Dragão e seus jogadores e participar no programa do Luís Goucha, na Tvi. Para estes dois pequenos sonhos, já tomamos iniciativas de os tentar concretizar, aguardamos resultados para breve.
No entanto a família precisa de apoio financeiro, os pais estão no fundo desemprego, as despesas são muitas assim como o sofrimento. Vamos ajudá-los por mais ínfima que seja a nossa ajuda. Hoje criamos uma conta no SantanderTotta (NIB:0018 0003 206883096020 88) para esse efeito.
Junta -te a nós, muitos faremos a diferença.
Obrigado e beijinhos da Cátia
.




Fonte: Recebido por mail

'' CURA PARA O CANCRO ''






Cura do Cancro!

Um simples médico italiano, Tullio Simoncini, descobre algo mais simples que ele, o que se pode considerar a causa do cancro. É banido da comunidade médica italiana, emigra e foi aplaudido de pá na Associação Americana contra o Cancro, quando apresentou a sua terapia. Ao longo do seu percurso medical, observa que todos os doentes com cancro têm aftas.
Isso já era do conhecimento da comunidade médica, mas sempre foi tratada como uma infecção oportunista por fungos - Candida/albicans. Contudo este médico achou estranho que todos os tipos de cancro tivessem essa característica, ou seja, vários são tipos de tumores mas todos têm em comum o aparecimento das famosas aftas no doente.

Neste contesto, pode estar ocorrendo o contrário, pensou ele, a causa do cancro pode ser um fungo. Sendo um fungo, usa-se o mais simples medicamento que a humanidade conhece: Bicarbonato Sódio. E assim começa a tratar os seus pacientes com o Bicarbonato Sódio, não apenas de modo ingerível, mas metodicamente controlado sobre os tumores.

Os resultados foram positivos e surpreendentes. Tumores de pulmão, próstata e intestinos desapareciam como num passe mágico, juntamente com as chamadas aftas!!! Deste modo, muitos pacientes de cancro foram curados e hoje vivos comprovam com os seus exames os resultados altamente positivos do tratamento.
Aos que de algum modo lhe interessa este assunto, pode acompanhar este depoimento pelo link abaixo, o médico fala em italiano, mas tem legendas em português: http://www/.curenaturalicancro.com/
Lá estão os métodos utilizados para aplicação do Bicarbonato Sódio sobre os tumores. Quaisquer tumores podem ser curados com este tratamento simples e barato.
Poderão achar graça ao assunto, mas o que é certo, nos EUA foi notícia e com muitos exemplos vivos, só que estas notícia não chegam a Portugal, para variar.
Como o livro de Homeopatia recomenda tratar tumores com Borax, que é o remédio Homeopático para as aftas.

AFINAL, UMA BOA NOTÍCIA NO MEIO DE TANTAS MÁS.
Por outro lado, pergunta-se porque a grande máquina da imprensa não dá cobertura ao assunto, nem sequer a TV, as rádios, os jornais de grande tiragem...
Nada, absolutamente nada.

QUEM PROÍBE DE NOTICIAR?

O médico construiu o seu próprio site para poder divulgar o seu trabalho de CURA PARA O CANCRO, ou, pelo menos, as várias das suas formas, usando apenas a simples solução do Bicarbonato Sódio a 20%. Dá para imaginar, Bicarbonato Sódio, uma coisa que encontramos em qualquer farmácia ou drogaria da esquina.
No link seguinte, o médico italiano mostra a evolução do tratamento de 4 casos até à sua completa cura: http://www.cancer-fungus.com/sub-v1pt/sub-pt.html
Se quiser ver em português, vá a este site e basta clicar nas bandeirinhas no alto da página e muda para o idioma pretendido:

Certamente que os Laboratórios não estão interessados em que esta noticia se espalhe, afinal de contas lá se vão os grandes lucros nos medicamentos que eles fabricam para uma doença tão grave que pode ser curada simplesmente com Bicarbonato Sódio a 20% que custa uns simples cêntimos.

Fonte: recebido por mail

domingo, 29 de março de 2009

'' ELEIÇÕES E DEFICIENTES MILITARES ''


Os que deram a sua juventude pelo país, muitos ficaram deficientes, e com as eleições à porta, que sempre foram esquecidos pelos governos socialistas, parece que vão ter uma prenda para as suas necessidades de saúde, a menos que seja mais uma estratégia do governo em prática para alcançar votos, porque promessas está esta classe cheia.
Sempre que se aproximam eleições, lá vem mais umas promessas, e desta vez tocou a uma das maiores vozes contestadoras do deficiente, que são os das forças armadas.
Esquecidos de apoios, esquecidos de seus direitos em serem servidos em hospitais civis, agora parece que vão ter um chouriço magro, umas promessas que vem a calhar, pena que algumas sejam só para o papel, porque na prática poderá vir a pautar pela ausência.
Os cuidados de saúde dos deficientes das Forças Armadas deverão passar a ser assegurados pela Assistência na Doença aos Militares (ADM). Com o novo regime, mais de dez mil deficientes militares passarão a beneficiar de uma rede de prestação de cuidados médicos mais alargada, actualmente restrita aos três hospitais militares.





Leia mais: 10 mil deficientes com mais apoios

sábado, 28 de março de 2009

'' EMPREGAR DEFICIENTES ''



Há cerca de vinte anos atrás, o senhor Antunes trabalhava numa serração. Já tinha trabalhado em várias profissões e gostava daquilo que fazia. Foi então, que um trágico acidente com um serra eléctrica lhe levou o braço esquerdo.
O trauma psicológico foi enorme. Trata-se de uma pessoa que sempre usou as mãos naquilo que fazia - mãos habilidosas. Durante cerca de dois anos, perdeu o alento para a vida e não quis trabalhar. Um dia, pensou que tinha que reagir e mentalizou-se de que conseguiria fazer com um só braço aquilo que já muita gente não consegue fazer com os dois.
Conheci o Sr. Antunes tinha eu 10 anos. Estávamos com um problema no autoclismo de casa e já tinhamos sido enganados por um canalizador que deixou tudo na mesmo. Foi então que a minha mãe resolveu pedir ao Sr. Antunes, que trabalhava na mesma escola que ela (ESEAF), que fosse lá a casa ver se conseguia. Explicou logo que ele não tinha um braço, e que era impressionante a maneira como trabalhava, servindo-se de todo o corpo para ajeitar, segurar coisas, etc. O problema foi resolvido com rapidez e eficiência. Dali em diante, qualquer coisa que se estragava, era a ele que recorriamos.
Hoje, o Sr. Antunes, é um exemplo de superação de barreiras físicas e psicológicas. Mudou de trabalho, para a Escola Superior de Enfermagem de Bissaya Barreto (ESEBB), de modo a ficar mais perto de uma casa que construiu - sózinho.
Na ESEBB, está no quadro como carpinteiro, mas os seus talentos vão muito além - pedreiro, marceneiro, electricista e arranja todo o tipo de coisas - é o perfeito handyman, imprescindível na instituição.
De facto, empregar deficientes compensa. Esta é uma realidade de hoje no mundo empresarial. Apesar de serem poucos os patrões que dão oportunidades laborais a cidadãos com deficiência ou incapacidade, aqueles que o fazem são unânimes. Empregar deficientes tem muitas mais vantagens do que dos subsídios aos quais as empresas têm direito.
Dadas as dificuldades do mercado de trabalho, acrescidas para o caso de pessoas deficientes, aqueles que têm uma oportunidade não querem desiludir o seu empregador: são os primeiros a disponibilizarem-se para trabalhar aos sábados ou gerir picos de trabalho
as empresas, além de melhorarem a produtividade, ganham o respeito dos clientes e a admiração dos funcionários
o absentismo é quase inexistente
orgulho e fidelidade à empresa
transmite boa imagem para o exterior (marketing social) um outro exemplo de marketing social é o facto da cadeia de restaurantes McDonald's, em todo o mundo, empregar negros, asiáticos, etc.
“(...) a recompensa pode ir muito além do consolo moral de se praticar um acto socialmente útil... Não é por filantropia ou miserabilismo que emprego deficientes. É por pura vantagem competitiva."
Ernani Gonçalves, gerente da Silvex

"Já temos deficientes aqui a trabalhar desde há muitos anos. Eram dois surdos-mudos. Agora já só temos um. Na altura em que os empregámos, ainda não havia subsídios. Fizemo-lo não por caridade mas por acreditarmos no seu desempenho. Nunca chegámos a pedir apoios, porque sempre foram vistos como trabalhadores normais e parece-me um paradoxo estar a receber um subsídio por perda de produtividade por um trabalhador dos mais produtivos."
Maria Isabel Antunes, Tipografia Comercial

“Os empresários desconhecem as verdadeiras capacidades de um deficiente. Pô-los à prova é um exercício que poucos estão preparados para fazer. (...) na maioria das vezes tratam o deficiente com excesso de zêlo, numa atitude paternalista. Eles detestam isto. Soa a (...) caridadezinha piedosa.”
Gonçalo Macedo, director de recursos humanos da Sonafi

Dados do INE por sector e por deficiência
Download: gráfico em formato Excel (Office97)
Existem vários sistemas de apoio ao emprego de deficientes.

Veja um apanhado dos mais relevantes aqui mesmo.
Apesar dos apoios e das boas prestações, raros são os empresários que apostam em deficientes e nem todos os incapacitados têm boas habilitações literárias. Para inverter esta tendência foi criada a Associação para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã (ARCIL).

Veja o que apurámos sobre a ARCIL.


"Se tiverem ferramentas para trabalhar e condições humanas adequadas, os deficientes são tão bons ou melhores profissionais(...) São mais empenhados, têm amor à camisola e trabalham mais."
Rui Antunes, sociólogo da ACAPO

Este é um exemplo de sucesso daquilo que pode ser feito. Contudo, outros projectos houve condenados à extinção por falta de apoios do estado:
Centro de Trabalho Protegido da Venda nova
Centro de Formação de Artes Gráficas e Multimedia
Deficoop - cooperativa dos deficientes de Viseu
Mas a realidade actual diz-nos que apenas uma pequena minoria consegue arranjar emprego. Vejamos a situação típica de um deficiente desempregado:
Muitos deficientes vivem da esmolas;
Normalmente o único rendimento fixo que estes têm é a pensão social de 22 contos;
Os projectos que estes porventura teriam para o futuro, são diluídos na tristeza e na miséria;
A génese de uma sensação de exclusão social;
A redução alarmante dos níveis de auto-estima;
Uma alimentação desequilibrada, acompanhada por más condições de higiene, propícias ao aparecimento de doenças infecciosas graves;
Surgimento de problemas psíquicos que agravam ainda mais o estigma seja ele qual for;
O endividamento
A ideia de Eduardo Botelho era haver um contingente especial para o acesso dos deficientes à função pública. Os benefícios fiscais e monetários não chegam. Claro que isto nao seria para todos, mas sim para aqueles que tiverem elevado grau de formação académica e profissional, o que constitui um universo muito pequeno e não seria uma grande carga financeira para o Estado. Isto seria bom até para as empresas privadas terem noção das capacidades dos, aparentemente, incapacitados. Contudo, "não quero dizer com isso que não haja deficientes incapazes. (...) Provavelmente são a maioria. E isto porquê? Porque muitos deles não têm formação (...). (...) se um deficiente estiver desempregado, este vai ter que ser auxiliado pela Segurança Social, através da (...) pensão social. (...) vai posicionar-se como mero consumidor e não como um produtor. (...) considerando que é detentor de um curso superior, está-se a queimar recursos da sociedade e a desperdiçar todo o investimento que o Ministério da Educação fez na sua educação."
Em jeito de conclusão, é importante referir que, no que toca a auxílio a deficientes, todos os políticos são unânimes em boas intenções. Por vezes, não passam de palavras. Outras vezes, ficam consagradas em leis e até na própria constituição, mas não são postas em prática.
Curioso é que, mesmo numa altura em que muitos subsídios da União Europeia destinados a esta área são anunciados, sejam cessados apoios a instituições como as referidas acima.
Links relacionados
(c)1998 João Campos

Fonte: Empregar Deficientes Compensa?s

quinta-feira, 26 de março de 2009

'' CAMPEÃO TÉNIS_CARLOS LEITÃO ''

Um simples jogo de futebol e uma bola perdida, que na sua procura é levado a uma queda que atira para uma cadeira de rodas Carlos Leitão, natural de Pombal.
''Estava a jogar futebol com amigos num pavilhão e a bola saltou para junto de uma cerca. Quando a fui buscar, caí de uma altura que não era mais de 2,5 metros e bati numa mesa. Uma parvoíce''.
É assim que e Carlos descreve o fatídico dia de 29 Novembro de 1995, o mesmo que mudou o curso de sua vida, mas esta infelicidade fê-lo descobrir um outro talento, até então, desconhecido: o ténis!!! Depois de um período de operações e adaptação à cadeira de rodas, o jogador do Clube Ténis de Pombal renasceu para a modalidade na qual se sagra campeão nacional.
''Redescobri-me outra vez no desporto. Em 2000 comecei a treinar-me. Fui ao clube, onde o senhor Luís Faria, o presidente, teve a iniciativa do ténis em cadeira de rodas. Na altura ainda era em cadeiras normais, mas fui treinando naquelas cadeiras pesadas até que um benfeitor, um sócio da Pele d'Ouro, me ofereceu a que tenho'', recordou quem se rendeu completamente ao universo das raquetas:
''A jogar ténis esqueço-me de tudo. Além do exercício físico, adoro jogar'', reconhece o tenista de 37 anos.
Além do ténis, Carlos Leitão também é campeão de sueca (cartas), '' Há dois anos, em Penela, organizaram um torneio com 824 pessoas, o maior de sempre. Entrou para o Guinness e eu ganhei-o com o meu parceiro. O prémio era uma viagem aos Açores ou uma libra em ouro e uma pulseira, que guardo de recordações!''
Além de seu trabalho numa empresa de contabilidade, treina quatro vezes por semana, por vezes também ao domingo. Depois das 16 horas, sai do trabalho e vai para a fisioterapia e daí para o reino até às 20,30.
'' A minha mulher é que não acha tanta graça'' diz com um sorriso.
.

Fonte: A Bola dia 13 Março 2009

quarta-feira, 11 de março de 2009

'' MEU DEUS_SE UM DIA ''

Senhor, se um dia eu estiver sufocado, preso, ''cheio da vida''....
.
.
....com vontade de sumir, de morrer, insatisfeito comigo e com o o mundo que me rodeia...
.
.
... pergunta-me se quero trocar a mesa posta, pelos restos que tantos vão buscar ao lixo...
.
.
...pergunta-me se quero trocar as minhas pernas por uma cadeira de rodas...
.
.
...pergunta-me se quero trocar a minha voz, pelos gestos...
.
.
... pergunta-me se quero trocar o mundo dos sons, pelo silêncio dos que nada ouvem...
.
.
...pergunta-me se quero trocar os jornais que leio e jogo no lixo, pela miséria de um 'sem-abrigo'...
.
.
...pergunta-me se quero trocar a minha saúde, pela enfermidades de tanta gente...
.
.
...pergunta-me, até quando não reconhecerei as tuas bênçãos, a fim de fazer da minha vida um hino de louvor e gratidão e dizer, todos os dias do fundo do eu coração...
.
.
.
.
...PENSEM NISSO...

terça-feira, 10 de março de 2009

'' O DINHEIRO NÃO É TUDO ''


O facto de ser indemnizado e após um longa batalha com os tribunais, coisa que em Portugal é da praxe, atrasos consecutivos, o que leva a muitos lesados perder a paciência, não devolve ao deficiente a sua condição anterior, é caso para dizer, que o dinheiro não é tudo.
Mas este caso que remota ao ano de 2002, só agora o acórdão do tribunal Supremo deu a sentença por concluída, a que leva que esta seja a maior de casos semelhantes, que só para danos morais, digo, danos morais receberá a importância de 150 mil euros.
Quero dizer com isto a todos os que tenham a infelicidade de cair numa cadeira de rodas como paraplégico ou tetra, não se escusem de reclamar os seus direitos, coisa que eu não fui contemplado disso, por falta de conhecimento, e também por falta de não ter um advogado à altura de acompanhar o meu processo devidamente.

sábado, 7 de março de 2009

'' MULHER MÃE, MULHER DEFICIENTE ''

Mulher... Mulher... Mulher...
Mostra quem tu és
Não se intimida com a fera
Que tenta te pegar
Pisa forte nesse chão...

Levanta-te, ergue-te
Diz quem tu és
Mulher... Mulher... Mulher...
És Sol das manhãs
Mulher, menina e moça
Tu és a fonte de inspiração
Nas noites de Luar!!!

Doce, meiga, carinhosa e forte
Autentica, sensata, pura... veloz
Trabalhadora, valente e bonita
Rasga o pano que te veste

Mulher... Mulher... Mulher...

(CELINA VASQUES)
_______

terça-feira, 3 de março de 2009

'' FAZER BEM, NÃO OLHAR A QUEM ''

Tenho vindo a fazer uma curva ao meu espaço, pensava que seria para dar um bocado de humor, mas creio que devo fazer um viragem no curso das mensagens.
Ajudando, possivelmente posso ser ajudado, o motivo que me leva a passar esta mensagem; 'AJUDEM O GUI'
Leia mais: http://ajuda-ao-gui.blogs.sapo.pt/


Related Posts with Thumbnails