AMIGOS

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

ULCERA DE PRESSÃO (ESCARA)

.
Passado dois meses de operado, eis que volto à consulta no Centro Hospitalar S. Francisco - Leiria, visto pelo Dº Cruz Ferreira.

Desta vez, e em relação à ultima consulta, és que tenho uma fístula que não tinha aquando 15 dias antes, e que me leva a suscitar duvidas se a coisa está a correr nas devidas condições, não é por ter descanso, pois tenho dado todo o tempo ao esqueleto.

Vou voltar de novo de hoje a 15, ou seja, dia 14 de Novembro para nova avaliação e penso no Centro Hospitalar, espero que até lá as coisas tenham outra configuração para melhorias.
.



.

AOS 31 DE OUTUBRO 2013
.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Estacionamento para mulheres ou ...

.
... podia ser piada ou não, mas na verdade temos situações tão caricatas como esta que não passam despercebidas aos olhos de alguém.
A falta de respeito para com outros, sobressai nesta ilustração que bem pode acontecer, seja por mulheres ou homens, o que na verdade acontece, lá isso acontece.
.



HOMENAGEM A TODOS OS AMIGOS E SEGUIDORES

Homenagem a todos os meu amigos que possuem algum tipo de deficiência mas que mesmo com os impedimentos, falta de acessibilidade, e falta de oportunidades, buscam todo dia o seu lugar ao sol, dando a cara para bater, para enfim conquistar os teus sonhos. 

Eu não vejo deficiência que me impeça de buscar isso, tu vês?


Por mais um sonho realizado.♥

Ando pelas ruas, desviando das pedrinhas,

contornando os obstáculos, desviando dos buracos,

Obstáculos que tentam,
a todo momento me parar,
mas porquê fazer parar?
se o bom mesmo é me deixar continuar?

Ando por aí, contornando indiferença,
contornando o descaso, e esse tal de esquecimento,

Ando por aí, procurando um lugar,
Lugar um pouco mais seguro, ou bem menos impeditivo,

Ando por aí, procurando por caminhos,
Desviando de lugares, controlando por impulso, o caminho das rodinhas,

Sim, eu ando sobre rodas,
mas não é porque eu quero,
Pois são elas que me utilizo,
Para rodar, e rodar para andar,

Vou buscando oportunidade,
com auxilio das rodinhas,
procurando acessibilidade,
para me fazer chegar,
sem um pingo de cansaço,
onde eu precisa enfim estar.

By (Adriano Almeida)
Recebi por:




domingo, 20 de outubro de 2013

ACESSIBILIDADES EM LEIRIA

Em Agosto do corrente ano, fui de rodinhas (cadeira de rodas) até ao Estádio Municipal de Leiria, e como usualmente uso os passeios, mas desta vez deparei-me com obstáculos que bem podiam ser evitados se o manager ou chefe de equipa das obras junto aos serviços sanitários  do estacionamento frente ao Maringá tivesse um pouco de consenso.

Ora bem, o passeio ao longo da Avenida Mouzinho Albuquerque do lado do mercado Municipal estivesse deveras bom, porque as raízes e falta de paralelos é notório, ainda vai que não vá, mas estes cavalheiros deixaram as grades de separação ou divisão de obras ao longo do passeio, as que não foram usadas na vedação de recinto de obras.

Parte logo pelo principio que organização é népia, porque as que descarregaram se as montassem logo, viriam que as que sobravam teriam que aproveitar o mesmo transporte para os armazéns camarários, assim evitando dois transportes e despesas ao erário camarário que os leirienses pagam e não tão pouco como isso. 

É claro que quem se quilha é o mexilhão, neste caso os de deficiência motora ou outros que caminham com dificuldades, tais como idosos e outros.








quarta-feira, 16 de outubro de 2013

CAOS NA SAÚDE PÚBLICA

ULCERA DE PRESSÃO (ESCARA)

 
.
 ANTES
.

   
 . 
16 DE SETEMBRO 2013
 .
    
. 
19 DE SETEMBRO 2013
 . 

   
 .
 22 DE SETEMBRO 2013
 .

   
 .
 25 DE SETEMBRO 2013
 .

   
 . 
29 DE SETEMBRO 2013
 . 

 
.
 9 DE OUTUBRO 2013
.

.
AOS 17 DE OUTUBRO 2013  

.

Aos 9 de Setembro dou baixa ao Centro Hospitalar S. Francisco em Leiria para fazer uma operação enxerto a uma ulcera de pressão que me apoquentava já por ano e meio.


 Começar pelo começo, fui operado a uma escara nos HUC na secção da Unidade de Queimados e Plástica ao comando do especialista Celso Cruzeiro em Fevereiro de 2011, após um internamento antes operatório na unidade de continuados do Hospital Arcebispo São Crisóstomo em Cantanhede a quem aconselho que procurem pois é das melhores unidades de continuados do país, modéstia à parte, onde fui bem acompanhado e acarinhado por todos os envolventes de saúde que tive a oportunidade de conhecer.

Nos HUC fui operado-enxerto pela drª Fernanda a qual correu nas melhores expectativas, volto ao Arcebispo para reabilitação da mesma.
O tempo aí esgota e sou empurrado para a unidade de continuados na Clínica da Sofia, saio do céu e entro no purgatório, isto porque vejo-me em condições horríveis e um trato descontinuado e com alguma falta de profissionalismo em alguns elementos.
Tal que sou objecto de duas infecções tais como o pro-teus e pesomomas  coisa que me leva quase ao inferno que saía de lá embalado em casaco de pau.
Depois de ultimas análises e com resultado limpo, peço alta e assino termo de responsabilidade para sair, reconheço que foi um erro, mas tinha mesmo que fugir da unidade.
Sei hoje que tem novas instalações, pois na altura decorriam as obras, creio que deve ter melhorado as condições de serviço, uma vez que andavam em mudanças.

Adiante, venho para casa e deparo-me com as dificuldades de ter domicilio, depois a enfermeira de férias e eis que uns pontos internos rejeitados, ou talvez algo que mais à frente menciono, abre nova escara à qual fui agora operado.

Vou regularmente aos HUC e sou acompanhado pela drª Fernanda, e sigo um calvário de pensos, uma vez de aquagel AG e outras com carvão activado, pensos de duas vezes ao dia e nunca mais sarava.
Vejam a despesona que não tinha com isto, adesivos, compressas, soro e mais outros medicamentos bem como antibióticos e analises, faço um trilho de sofrimento que não desejo ao meu pior inimigo.

Sou nomeado para operação no HUC, vou lá para ser operado e venho de novo para casa, porque segundo o entender da drª Fernanda que iria fechar por ela própria, tal não aconteceu e finalizado o prazo de espera recebo um cheque operação para escolha de três hospitais, escolho o S. Francisco dado que fico em Leiria, era como se tivesse em casa.

Voltando ao principio, baixo ao Centro Hospitalar e sou operado pelo cirurgião Cruz Ferreira, o primeiro que me indicou para operação já na primeira vez que fui aos HUC.
Correu como previsto, acordo antes do tempo porque segundo o drº que uma loca enorme e uma lasca de osso que possivelmente seria da bacia, a mesma que cortava e mantinha viva a mesma ulcera, talvez a razão de ela não fechar por ela em todo este tempo, opinião do cirurgião.

Passado quase um mês de internamento, recebo alta a 4 de Outubro e estou a recuperar bem em casa fazendo ladex e ventrex (posicionamentos) , hoje já quase não tenho liquido a sair do enxerto, apenas uma fístula no lugar do dreno, uma humidade serosa.

Quinta feira dia 17 do corrente mês vou de novo à consulta ao Centro Hospitalar para ser visto pelo cirurgião Cruz Ferreira, o qual já me ordenou para fazer levantamentos, mas eu continuo a fazer questão de estar mais tempo em repouso, porque não quero de novo outro calvário.

AOS 17 DE OUTUBRO 2013

Hoje pelas 10 da manha, fui atendido de novo no Centro Hospitalar S. Francisco pelo cirurgião Cruz Ferreira, depois de ter visto o enxerto conclui que está no bom caminho e que dê mais repouso, ladex e frentex em posicionamentos e pouca cadeira, só mesmo o indispensável.
Pedi à enfermeira Rute, de uma simpatia enorme e profissionalismo, a mesma que me fez a imagem documental da situação do enxerto.
Pode se ver duas fístula  superiores quase fechadas e a do dreno ainda onde chora uma lágrima de liquido não seroso, como que tenha saudades da loca que mais parecia o fosso das Marianas. :)


POR FAVOR, 
CUIDEM DE VOSSA SAÚDE E PREVINEM-SE 

Related Posts with Thumbnails