AMIGOS

sexta-feira, 24 de junho de 2011

GASTA 400 EUROS EM CREMES

Tem doença rara e vive de ajudas

Nasceu com ictiose, uma perturbação genética e rara que torna a pele escamosa, sofreu várias mazelas a nível físico e, devido ao seu aspecto, não consegue arranjar emprego. Vera Beleza, 31 anos, residente em Matosinhos, está no desemprego há oito anos e só sobrevive com a ajuda de amigos.




"Já trabalhei como repositora e secretária num escritório, locais onde não estava em contacto directo com o público. É muito complicado arranjar emprego porque as pessoas olham-me de lado. Já basta ter este problema, quanto mais ter de enfrentar as pessoas", lamentou Vera Beleza.

A mulher sofre de ictiose lamelar, um dos tipos mais graves da doença. Na adolescência teve de amputar os dedos dos pés, porque com "a doença os dedos enrolaram e não conseguia andar". Tem de usar roupa 100% de algodão, doada por amigos, de forma a não irritar a pele. Gasta 400 euros por mês em cremes, essenciais para melhorar a qualidade de vida, mas só os pode comprar com a ajuda dos amigos. Com uma reforma por invalidez de 200 euros, está agora a angariar dinheiro para receber tratamento para a pele nas Termas de Monfortinho, em Castelo Branco.

Apesar das vicissitudes, Vera criou a Associação Portuguesa de Portadores de Ictiose e conseguiu que fosse aprovado um projecto-lei para comparticipar os cremes.



Tem doença rara e vive de ajudas

quinta-feira, 23 de junho de 2011

SAÚDE IGUAL A POLVO

Médicos usam receitas de mortos

A Polícia Judiciária está a investigar uma megaburla de receitas falsas de medicamentos prescritos por médicos e dentistas que utilizaram as cédulas de colegas falecidos para pedirem vinhetas e passarem receitas. Foram detectados casos em que o doente, a quem foi prescrita a receita, também já tinha falecido.



Ao que o CM apurou estes casos estão ligados a uma megaburla com medicamentos que poderá ter lesado o Estado em mais de 10 milhões de euros e levou à detenção, em Janeiro de 2011, de quatro administradores de uma empresa distribuidora de medicamentos e os donos e directores técnicos de farmácias situadas em Lisboa.

A investigação surge na sequência da fiscalização da Inspecção--Geral das Actividades em Saúde, que detectou clínicos com mais de 70 anos que continuavam a exercer e que apresentavam uma prescrição anual fora do normal. Há casos de médicos do sector privado, nomeadamente em Viseu, que passaram entre 5 a 10 mil receitas por ano. Na lista estão médicos dos 82 aos 92 anos.

Um dos casos suspeitos é uma clínica dentária com 43 dentistas que gasta 37 mil vinhetas por ano.

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, afirmou ao CM que "é muito fácil falsificar vinhetas: basta uma fotocopiadora, um código de barras e autocolantes". E garantiu que irá ter mão pesada para os profissionais envolvidos nas fraudes que envolvem vinhetas de médicos falecidos. "Os criminosos com licenciatura em Medicina serão expulsos da Ordem". Para reduzir o risco de fraude, José Manuel Silva defende as receitas electrónicas.

Opinião semelhante tem o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas. Orlando Monteiro da Silva, admitiu ao CM a possibilidade de "existirem profissionais que utilizam de forma indevida vinhetas de profissionais mortos através do uso dos seus números da cédula profissional".

A burla envolve remédios para uso psiquiátrico, nomeadamente uma injecção, cujo preço varia entre os 199 e os 299 euros.


medicos-usam-receitas-de-mortos
.

PROCURA-SE _ TAP

terça-feira, 14 de junho de 2011

MARCHA PELA IGUALDADE

Organizador de marcha lamenta pouca atenção dada a deficientes

11 JUN 11 às 14:58

Numa altura de «total inércia», Eduardo Jorge garantiu que os participantes nesta marcha vão formar um grupo para conseguir aquilo que os deficientes há muito lutam.






Um dos organizadores da marcha pelo cidadão deficiente, que se realiza este sábado em Lisboa, lamentou o facto de os poderes políticos darem pouca atenção aos direitos destes cidadãos.

À TSF, Eduardo Jorge sublinhou ainda a importância de o novo Governo, que vai entrar em funções, ouvir os problemas dos deficientes numa altura de «inércia total a nível de associativismo e de quem tem poder de nos continuar a ignorar e excluir».

«Embora com poucos recursos, gostaríamos de tentar mostrar à sociedade que existimos e continuamos a ter muitas necessidades não como esmola e subsídios, mas queremos ferramentas iguais para alcançar os nossos objectivos», explicou.

Eduardo Jorge deu o seu exemplo pessoal, ao dizer que pretende uma formação profissional, mas que não a consegue pois não dispõe de transporte adaptado na aldeia onde vive.

«Não queremos ser institucionalizados. Não tenho culpa de ter o corpo que tenho e depois institucionalizam-nos», frisou este organizador, que acusa as várias organizações de deficientes de não fazerem o trabalho que devem.

Por isso, Eduardo Jorge garantiu que os participantes nesta marcha «vão constituir juridicamente um grupo em que vamos fazer acontecer o que propomos junto da tutela e poder político».

«Mas, fazer realmente acontecer nem que o tenha de ficar com a minha cadeira durante horas e dias à frente dos organismos.É radicalizar, mas é isso que tem de acontecer. Boas vontades não chegam. Esperámos muito tempo e temos de ser ouvidos», concluiu.










Eduardo Jorge fala na «inércia total» no sector

domingo, 12 de junho de 2011

MARCHA PELA IGUALDADE


Autarquias falham apoio


Eduardo Jorge, tetraplégico e um dos membros da organização da Marcha pela Igualdade, que ontem juntou cerca de 200 deficientes na avenida da Liberdade, em Lisboa, apontou duras críticas às autarquias, que "ignoraram os apelos" dos deficientes para a obtenção de transporte para a iniciativa.








Apenas Miranda do Douro, Abrantes e Lisboa foram referidas pela positiva, por terem cedido viaturas. A acção governativa de José Sócrates foi também contestada pelos manifestantes, que reclamaram do futuro primeiro-ministro, Passos Coelho, que reponha os benefícios extintos. Ana Gonçalves, 28 anos, portadora de uma doença neuro-muscular, dá o seu exemplo: após ter trabalhado num gabinete de acção social, foi-lhe retirada a prestação mensal de 170 euros.

A jovem explica que só pode estar na manifestação porque os amigos acederam a deslocar--se a Lisboa. Por sua vez, Felisbelo Correia, 43 anos, paraplégico desde os sete anos, devido a atropelamento, diz receber uma pensão de 290 euros, que considera "uma miséria". Rosário Morgado, 55 anos, paraplégica em consequência da poliomielite, critica a "falta de guias" no transporte por ambulância.


saude/autarquias-falham-apoio

sexta-feira, 10 de junho de 2011

SMS BRUTAL _ ACIDENTE DE CARRO


É chocante??? É sim!!! Vamos espalhar este vídeo o mais que se puder, para ver se se consegue consciêncialisar as pessoas da estupidez que praticam.

MODA E MERGULHO

Mergulho pela inclusão

Sob o lema ‘Mergulho e Moda juntos pelo Direito à Inclusão’, cerca de vinte pessoas com deficiência motora, a grande maioria paraplégicos e tetraplégicos, vão fazer hoje o seu baptismo de mergulho na praia da Baleeira, em Sesimbra. Têm entre 20 e 40 anos de idade.




A iniciativa comemora o primeiro ano da Disable Divers International em Portugal, uma organização internacional que promove a inclusão social de pessoas com deficiência. Do programa consta também uma experiência de surf e para fechar o dia, um desfile de moda. O modelo brasileiro Fernando Fernandes, que ficou paraplégico após um acidente de viação em 2009, vai estar presente.

LICENCIADA EM PSICOLOGIA SOCIAL


“Fico barrada no metropolitano”

Com dez anos Madalena Brandão, de Lisboa, apercebeu-se de que ia deixar de andar. Quatro anos mais tarde ficou presa numa cadeira de rodas. "Foi um alívio, é mais fácil do que andar de muletas pois tenho uma maior liberdade de movimentos", explicou ao CM a jovem de 27 anos licenciada em Psicologia Social. A jovem sofre de Polineuropatia, um distúrbio neurológico que se traduz por uma disfunção simultânea de vários nervos periféricos.






Duas vezes por semana, Madalena faz voluntariado na Associação dos Deficientes das Forças Armadas e, embora não seja uma pessoa ambiciosa, os projectos são imensos: "Quero arranjar um emprego na área social e comunitária".

Sofre, porém, com a falta de sensibilidade das pessoas que ocupam os lugares reservados a deficientes e a ausência de infra-estruturas acessíveis nas instalações do Metro de Lisboa, onde os elevadores estão sempre desligados ou avariados. "Evito andar de metro porque sei que vou ficar barrada à espera de que a minha mãe vá chamar uma funcionária para ligar o elevador, o mais irónico é que depois volta a desligá-lo", diz.

NOVOS CONTACTOS

Confrontado pelo ‘CM’, a empresa Metro de Lisboa diz que não é possível ligar e desligar os elevadores com a facilidade descrita pela utente. "Seria bom e muito útil", sublinha a transportadora. A empresa está a implementar novos contratos de manutenção.

Gabinete de comunicação, Metro de Lisboa

Sente dificuldades de mobilidade no seu dia-a-dia?

Conte-nos o seu caso. Contacte--nos através do 213 185 382 ou do e-mail sociedade@cmjornal.pt


barrada-no-metropolitano

ALJUSTREL _ ANDRÉ TEM DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA

Vida entre sofá e cama

Quando chega a casa à sexta-feira, André Figueira, de 18 anos, tem pela frente um fim-de-semana entre o sofá e a cama. O jovem, natural de Messejana, no concelho de Aljustrel, sofre de deficiência múltipla. A casa onde vive com os pais e o irmão mais novo é muito pequena e não está adaptada para o uso da cadeira de rodas.











Os quase 70 quilos de André impedem os pais de o levar com regularidade à rua. "Tem de ser tudo a poder da força de braços. E como pesa muito, também não conseguimos sair com ele à rua. Custa muito passar todos os fins-de-semana assim", contam os pais, Humberto, de 37 anos, e Márcia, de 34, que nos dias em que estão em casa com o filho se sentem impotentes para lhe dar mais conforto e tranquilidade.

Durante a semana, André está internado no Centro de Paralisia Cerebral de Beja, associação em que é seguido e acompanhado, mas os sábados e domingos são passados em casa com os pais e o irmão mais novo, o pequeno Dinis, de cinco anos.

"São dias sem qualquer qualidade de vida para ele", lamenta Humberto Figueira. O casal tem vindo, há já algum tempo, a solicitar junto da Câmara Municipal de Aljustrel uma habitação que ofereça melhores condições para a mobilidade do jovem André.




vida-entre-sofa-e-cama

E. COLI NA EUROPA _ REFLEXÃO SOBRE ELA

E. Coli na Europa:

Evidências Genéticas Mostram que a Super-Bactéria Foi Criada em Laboratório

Fonte: http://www.anovaordemmundial.com/


Posted: 07 Jun 2011 02:11 AM PDT

Escherichia Coli Criada em Laboratório


(NaturalNews) Enquanto deitam a culpa de um lado para o outro na Europa, onde uma cepa super resistente da bactériaEscherichia Coli (e. coli) está deixando as pessoas doentes e a encher os hospitais na Alemanha, quase ninguém está a falar sobre como a E. coli poderia magicamente ter se tornado resistente a oito diferentes classes de antibióticos e de repente começado a aparecer no fornecimento de alimentos.

Esta variação particular de E.coli é parte da cepa O104 e esta cepa quase nunca é resistente a antibióticos. Para que elas possam adquirir esta resistência, elas devem ser repetidamente expostas a antibióticos a fim de exercer uma "pressão de mutação", que as leva direção à imunidade completa contra os antibióticos.

Então, se está curioso em saber as origens de tal cepa, você poderia basicamente fazer uma engenharia reversa do código genético da E. coli e determinar, com bastante precisão, a que antibióticos foi exposta durante o seu desenvolvimento. Este trabalho já foi feito (leia mais abaixo), e quando se analisa a descodificação genética desta linhagem O104 que agora ameaça os consumidores de alimentos em toda a Europa, um retrato fascinante emerge de como ela pode ter sido criada.


O Código Genético Revela a História

Quando os cientistas no Instituto Robert Koch da Alemanhadescodificaram a composição genética da linhagem O104, eles descobriram que ela é resistente a todas as seguintes classes e combinações de antibióticos:

• Penicilinas

• Tetraciclina

• Ácido nalidíxico

• Cotrimoxazol

• Cefalosporina

• Amoxicilina / ácido clavulânico

• Piperacilina-Sulbactam sódico

• Piperacilina-tazobactam


Além disso, esta linhagem O104 possui uma capacidade de produzir enzimas especiais que lhe dão o que poderia ser chamado de "super poderes bacterianos", conhecida tecnicamente como ESBLs:

"Beta-lactamases de Espectro Estendido (ESBLs) são enzimas que podem ser produzidas por bactérias tornando-as resistentes às cefalosporinas, como por exemplo: cefuroxima , cefotaxima e ceftazidima - que são os antibióticos mais utilizados em muitos hospitais", explica a Agência de Proteção à Saúde do Reino Unido.

Ainda além disso, esta linhagem O104 possui dois genes, – TEM-1 e o CTX‑M-15 – que "têm feito os médicos tremerem desde a década de 1990", reportou o jornal londrino The Guardian.

E por que é que elas fazem os médicos estremecerem? É porque elas são tão mortais que muitas das pessoas infectadas com estas bactérias são vítimas de falha dos órgãos críticos e simplesmente morrem.


Criando uma Super-bactéria Mortal

Então como exatamente que uma bactéria aparece do nada, que é resistente a mais de uma dúzia de antibióticos em oito diferentes classes de medicamentos e ainda apresenta duas mutações de genes letais, além de capacidades da enzima ESBL?

Há realmente apenas uma maneira de isso acontecer: você precisa expor essa cepa de E. coli a todas as oito classes de antibióticos. Normalmente, isso não é feito ao mesmo tempo, é claro: primeiro precisa expô-la à penicilina e encontrar as colónias de sobreviventes que são resistentes à penicilina. Então pega nessas colónias sobreviventes e as expôe à tetraciclina. As colónias sobreviventes são resistentes à penicilina e tetraciclina. Em seguida, as expõe a um medicamento à base de sulfa e recolhe as colónias sobreviventes, e assim por diante. É um processo de seleção genética feita em laboratório, com um resultado desejado bem específico. Trata-se essencialmentecomo algumas armas biológicas são projetadas pelo Exército dos EUA no seu laboratório em Ft. Detrick, Maryland.

Embora o processo seja mais complicado do que isto, a conclusão é que a criação de uma cepa de E. coli que seja resistente a oito tipos de antibióticos requer repetidas e consistentes exposições a esses antibióticos. É praticamente impossível imaginar como isso poderia acontecer de forma espontânea no mundo natural. Por exemplo, se esta bactéria teve origem nos alimentos (como nos disseram), então onde é que ela adquiriu toda esta resistência aos antibióticos dado o fato que os antibióticos não são utilizados em vegetais?

Ao considerar a evidência genética que agora nos confronta, é difícil imaginar como isso poderia acontecer naturalmente. Embora a resistência a um antibiótico seja comum, a criação de uma cepa da E. coli que seja resistente a oito diferentes classes de antibióticos em conjunto simplesmente desafia as leis de permutação e combinação genética na natureza. Simplificando, esta cepa de super-bactéria E. coli não poderia ter sido criada na natureza. O que nos deixa com apenas uma explicação de onde ela realmente veio: de um laboratório.


Tríade Hegeliana: Problema, Reação, Solução

As evidências apontam agora que esta cepa mortal da E.coli foi projetada em laboratório, e em seguida, foi libertada no abastecimento de alimentos ou de alguma forma escapou de um laboratório e entrou na cadeia alimentar inadvertidamente.

Se você não concordar com essa conclusão, então você é forçado a concluir que esta super-bactéria octobióticas (imune a oito classes de antibióticos) se desenvolveu de forma aleatória por si só... e esta conclusão é muito mais assustadora do que a explicação da "bio-engenharia" porque significa que super-bactérias octobióticas podem simplesmente aparecer em qualquer lugar a qualquer momento, sem justa causa. E esta seria com certeza uma teoria mirabolante.

Minha conclusão realmente faz mais sentido: Esta cepa de E. coli foi quase certamente criada em laboratório, e em seguida libertada no fornecimento de alimentos com uma finalidade específica. E qual seria o seu propósito?

É a velha tríade novamente sendo utilizada aqui: problema, reação e solução, conhecida também como “dialética hegeliana”: Primeiro causam um problema (a cepa mortal da bactéria E. coli no fornecimento de alimentos). Então,aguardam a reação do público (enorme clamor pois a população está aterrorizada pela E.coli). Em resposta a isso, decretam a sua solução desejada (o controle total sobre o abastecimento global de alimentos e interdição de brotos crus, leite cru e vegetais crus).

É disso que se trata, é claro.

A FDA baseou-se no mesmo fenómeno nos EUA, ao empurrar para o seu recente "Acto de Modernização da Segurança Alimentar", que basicamente criminaliza as pequenas fazendas orgânicas familiares ao menos que elas lambam as botas dos reguladores da FDA. A FDA foi capaz de esmagar a liberdade de agricultura nos EUA,utilizando-se do medo generalizado que seguiu os surtos de E.coli no abastecimento de alimentos dos EUA. Quando as pessoas têm medo, lembre-se, não é difícil fazê-las concordar com quase qualquer tipo de tirania regulamentar. E fazer as pessoas ficarem com medo de sua comida é uma questão simples... basta o governo enviar algumas notas pelo seu gabinete de imprensa por e-mail à mídia corporativa afiliada.


Primeiro Proíbem a Medicina Natural e Depois Atacam o Abastecimento de Alimentos

Agora, lembre-se: tudo isso está acontecendo na esteira da proibição de ervas medicinais e suplementos nutricionais na União Europeia a proibição que descaradamente criminaliza terapias nutricionais que ajudam a manter as pessoas saudáveis e livres de doenças.

Agora que todas estas ervas e suplementos estão proibidos, o próximo passo é fazer com que as pessoas fiquem também com medo de vegetais frescos. Isso porque os vegetais frescos são medicinais, e enquanto o público tiver direito a comprar vegetais frescos, poderão sempre evitar doenças.

Mas se você pode fazer as pessoas terem medo de vegetais frescos, ou até mesmo proibi-los totalmente, então você pode forçar a população inteira a uma dieta de alimentos mortos e processados, que promovem doenças degenerativas e impulsionam os lucros das poderosas companhias farmacêuticas.

Verá que é tudo parte da mesma agenda: manter as pessoas doentes, negar-lhes acesso às ervas medicinais e suplementos, e em seguida, lucrar em cima do seu sofrimento nas mãos dos cartéis de drogas globais.

É claro que os transgénicos também desempenham um papel semelhante nesta história inteira: Eles são projetados para contaminar o abastecimento de alimentos com o código genético que causa infertilidade generalizada entre os seres humanos. E aqueles que são de alguma forma capazes de se reproduzir após a exposição aos transgénicos continuam a sofrer de doenças degenerativas que enriquece as empresas farmacêuticas durante os "tratamentos".

Lembra-se qual foi recentemente o país alvo da E.coli? AEspanha.

Por que a Espanha? Você deve se lembrar que os cabos que vazaram do Wikileaks revelaram que a Espanha resistiu à introdução de transgénicos no seu sistema agrícola, mesmo quando o governo dos EUA veladamente ameaçou com retaliação política por sua resistência. Esta falsa culpa da Espanha pelas mortes causadas pelo E.coli é provavelmente a retaliação pela falta de vontade da Espanha de entrar no "comboio" dos transgénicos.

Essa é a verdadeira história por trás da devastação económica dos agricultores de vegetais da Espanha. É um dos sub-roteiros que estão sendo seguidos paralelamente a este esquema dasuper-bactéria “escherichia coli”.


Alimentos como Armas de Guerra - Criados pela Indústria Farmacêutica?

Aliás, os culpados mais prováveis de terem criado esta cepa de E. coli são os grandes laboratórios farmacêuticos. Quem mais tem acesso a todos os antibióticos e os equipamentos necessários para gerir as mutações provocadas potencialmente a milhares de colónias de E.coli? As companhias farmacêuticas estão numa posição única para tanto executar esta tarefa quanto também lucrar com isso. Em outras palavras, eles têm os meios e as motivações para executar tais ações.

Além das empresas de remédios, talvez apenas os reguladores de doenças infecciosas têm este tipo de capacidade laboratorial. O CDC, por exemplo, provavelmente conseguiria fazer isto se eles realmente quisessem.

A prova de que alguém criou esta cepa de E. coli através de bio-engenharia está escrita no ADN da bactéria. Isto é evidência forense, e o que isto revela não pode ser negado. Esta cepa foi submetida a repetida e prolongada exposição a oito diferentes classes de antibióticos, e depois de alguma forma conseguiram fazer com que ela aparecesse no abastecimento de alimentos.

Como você consegue fazer isto se não for através de um planeamento bem feito realizado por cientistas desonestos? Não existe tal coisa como "mutação espontânea" para uma cepa que é resistente às 8 mais potentes classes de antibióticos que são vendidos pela indústria farmacêutica nos dias de hoje. Tais mutações têm que ser deliberadas.

Mais uma vez, se você não concordar com essa conclusão, então o que está aceitando é que isto não foi feito deliberadamente... aconteceu acidentalmente! E neste caso, então eu digo que é ainda mais assustador! Porque isso significa que a contaminação por antibióticos do nosso mundo agora está em um nível tão extremo de exagero que uma cepa de E. coli na natureza pode ser saturada com oito diferentes classes de antibióticos ao ponto em que se transforma naturalmente em uma super-bactéria mortal.

Se as pessoas acreditam nisto, então isso é uma teoria mais assustadora do que a explicação da bio-engenharia!


Uma Nova Era Começou: Armas Biológicas na sua Comida

Mas em ambos os casos, não importa o que acredita, a verdade simples é que o mundo está enfrentando uma nova era global de novas estirpes de bactérias que não podem ser tratadas com qualquer farmacêutico conhecido. Elas podem, é claro, ser facilmente mortas com prata coloidal, que é exatamente a razão da FDA e os reguladores de saúde terem atacado violentamente as empresas de prata coloidal por todos estes anos: eles não podem deixar o público ter em suas mãos antibióticos naturais que realmente funcionam. Isso colocaria por terra todo o propósito de fazer todo mundo doente em primeiro lugar.

Na verdade, essas cepas de super-bactérias E. coli podem ser muito facilmente tratadas com uma combinação de antibióticos naturais de plantas como o alho, gengibre, cebola e ervas medicinais. Além disto, pro-bióticos podem ajudar a equilibrar a flora do trato digestivo e "expulsar" qualquer bactéria mortal que aparecer. Um sistema imunitário saudável e o bom funcionamento do trato digestivo podem combater uma infecção pela super-bactéria E. coli, mas isso é outro facto que a comunidade médica não quer que se saiba. Não podemos esquecer também da importância da Vitamina D em manter o sistema imunitário funcional. Eles preferem muito mais que você continue a ser uma vítima indefesa deitada no hospital, esperando para morrer, sem opções disponíveis além dos perigosos "remédios" da indústria farmacêutica. É isto que é a "medicina moderna". Eles causam os problemas que eles pretendem tratar, e então não vão nem sequer tratá-lo com qualquer coisa que poderia realmente curá-lo.

Quase todas as mortes agora atribuídas a este surto de E.coli poderiam ter sido evitadas rápida e facilmente. Estas são as mortes da ignorância. Mas também são as mortes de uma nova era de armas biológicas baseadas em alimentos desencadeadas por um grupo de cientistas malucos, ou por alguma uma instituição seguindo uma agenda específica que declarou guerra contra a população humana.


Atualizações Sobre este Surto de E.Coli

• 22 mortes até agora já foram relatadas, sendo que 2.153 pessoas já adoeceram e possivelmente estão enfrentando falência renal.

• O Ministério da Agricultura da Alemanha anunciou que mesmo sabendo que a origem do surto é uma fazenda alemã de alimentos orgânicos, eles ainda não retiraram as advertências para que as pessoas evitem comer tomate e alface. Em outras palavras, manter o povo com medo! Isto sem falar que agora ficou claro que o alvo desta armação são as fazendas dealimentos orgánicos. Será que veremos muito em breve aMonsanto anunciar que criou sementes de vegetais imunes à esta bactéria? ;)

• "A variante alemã da E. coli, conhecida como O104, é uma híbrida das cepas que podem causar diarreia sanguinolenta e danos nos rins chamada síndrome hemolítico-urêmica",relatou o Jornal The Independent.

• Um total de dez nações europeias registou surtos da cepa de E. coli, principalmente por pessoas que haviam visitado o norte da Alemanha.

Esta história é de um jornal alemão, e que sugere que o surto de E. coli pode ter sido um ataque terrorista. Sim, um ataque terrorista pelas companhias farmacêuticas em cima de pessoas inocentes, como de costume...


Fontes:
-
Natural News: Forensic evidence emerges that European e.coli superbug was bioengineered to produce human fatalities

- Agência de Proteção de Saúde do Reino Unido: Extended-Spectrum Beta-Lactamases (ESBLs)

- The Guardian: The reason why this deadly E coli makes doctors shudder

- G1: Superbactéria pode ter saído de fazenda de alimentos na Alemanha

- The Independent: German beansprouts to blame as E coli death toll reaches 22

- Aerzte Zeitung: EHEC und das RKI - Behörde in der Kritik

- Wikileaks Brasil: EUA força França e Espanha a aceitar transgênicos

quarta-feira, 8 de junho de 2011

BARREIRAS ARQUITECTÓNICAS SEM SOLUÇÃO


Escadas complicam

João Matias, de 23 anos, deficiente motor congénito, por causa de espinha bífida, tem feito palestras em colaboração com a Associação Salvador sobre a acessibilidade e integração de pessoas com deficiência. "As pessoas ficam um bocado incrédulas como é que há tantas barreiras arquitectónicas sem solução", afirma.






No dia-a-dia, na Benedita, Alcobaça, onde reside, é confrontado com muitos obstáculos. Dá o exemplo de passeios sem rampas com a devida inclinação, acessos difíceis aos contentores do lixo e escadarias na sede da junta de freguesia.

A terminar a licenciatura em Educação e Comunicação Multimédia na Escola Superior de Educação de Santarém, João Matias está a estagiar como designer gráfico numa empresa na Benedita. "Sinto-me muito útil à Associação Salvador, que me abriu portas. Estou em negociações com um realizador para um documentário sobre a minha vida, ou mesmo uma telenovela, com uma personagem à minha medida", revela. Em conjunto com as colegas Filipa Agostinho e Alexandra Vicente, no âmbito da cadeira de Publicidade e Marketing, está a desenvolver um aparelho para surdos poderem ouvir música através da vibração. O Vibe 4 Life está neste momento à espera que alguém financie o protótipo e o comercialize.




escadas-complicam

domingo, 5 de junho de 2011

CUBOS DE AÇÚCAR _ ATÉ ASSUSTA

Até assusta a quantidade de açúcar que ingerimos.


Assim fica mais fácil entender



sábado, 4 de junho de 2011

AR CONDICIONADO


Você liga o ar do carro com ele quente do sol? Leia isso... URGENTE

ALERTA



ATENÇÃO para quem tem CARRO com AR-CONDICIONADO.

Não ligue o ar condicionado logo que entrar no carro.

Por favor, abra as janelas assim que entrar no carro, e não ligue logo o ar condicionado. De acordo com pesquisas, o painel de instrumentos, assentos e tubagens de refrigeração emitem 'benzeno', uma toxina causadora de câncer.. (Note o cheiro de plástico quente dentro do carro). Além disso, envenena os ossos, causa anemia e reduz os glóbulos brancos.

O nível interior aceitável de benzeno é de 0,05 gr por cm2.

No interior de um carro estacionado com as janelas fechadas contém de 0,37 a 0,74 mg de benzeno. Se estiver estacionado sob o sol, a uma temperatura superior a 16ºC, o nível de benzeno sobe p/ 1,84-3,68 mg

(40 vezes superior ao nível aceitável) e as pessoas aspiram uma quantidade enorme de toxinas.
Recomenda-se abrir as janelas e portas para que o ar quente possa sair, antes de ligar o ar condicionado. O benzeno é uma toxina que tb afecta os rins e fígado. É uma substância tóxica muito difícil de ser expelida pelo organismo.

"Quando alguém recebe uma informação valiosa e se beneficia dela, tem obrigação moral de partilhar com todos".










Related Posts with Thumbnails